Torre Di Bologna

Bologna, na Itália, é conhecida, como La Turrita, a cidade das torres. Na Idade Média a cidade tinha muitas delas, o que leva muitos historiadores a chamarem de Manhattan Medieval.


As torres eram sinal de poder e assim como numa Camboriú, em plena Emília-Romanha, cada família poderosa tinha que ter uma, e de preferência, o mais alta possível. Hoje os turistas conhecem as duas mais famosas, que são o cartão postal da cidade: a Torre degli Asinelli e a de Garisenda. Muitos nem sabem que ainda existem vinte e uma outras torres medievais na cidade pra conhecerem e muito menos que no passado, elas já foram cento e oitenta.


Em Curitiba, algo parecido acontece. O edifício Torre Di Bologna, que fica na mesma esquina do restaurante que antigamente tinha este mesmo nome, mas que depois o teve alterado, quase não é percebido por muitos que cruzam aquela esquina.


O antigo e tradicional Restaurante Bologna, atual Ristorante Famiglia Caliceti di Bologna, ficava na Carlos de Carvalho, 158. Ao mudar de endereço nos anos 90, inspirou a finada Construtora Moro, a mesma do edifício giratório que nunca girou, a construir um prédio diferente na mesma esquina, Carlos de Carvalho com Ângelo Sampaio, na mesma temática.


O condomínio residencial Torre Di Bologna, projeto do arquiteto Bruno de Franco, é composto por uma torre única, em dois sentidos. Única, porque é uma só e também porque, aparentemente, tentando inverter os princípios da perspectiva, a torre, conforme sobe, aumenta de tamanho.


Esta inversão de valores não é uma ilusão de ótica. A inspirada construtora, ergueu um prédio em que os apartamentos do primeiro andar são menores que os do segundo andar, que são menores que os do terceiro, assim, sucessivamente até o nono andar.


Um outro detalhe ainda mais sutil, é aplicação das pastilhas que vão, numa escala cromática, clareando conforme a torre vai subindo. Pra coroar o empreendimento, a testeira superior, lembra as muralhas medievais.


As torres, utilizadas como ponto de observação, lojas, residências e até mesmo prisões, eram precárias em suas execuções, o que fez com que muitas delas desmoronassem ou fossem demolidas antes de desabarem, sendo utilizadas por períodos relativamente curtos.


O famoso prédio giratório nunca girou e a imponente Moro não existe mais. O Torre Di Bologna pelo menos, apesar de despercebido, continua lá, firme e forte.


111 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Frigidaire

Essencial