Regra de Três

Matemática nunca foi meu forte, mas me dê uma regra de três e eu medirei o mundo.


Pelas minhas contas, se o nosso planetinha Terra fosse uma esfera de 1 metro de diâmetro, do tamanho de uma caixa d'água, flutuando no ar, não me pergunte como, a Lua dos enamorados seria uma bola de Futebol de Leite, de 27 centímetros, rodando ao entorno dela a 30 metros de distância. O mesmo que daqui até a esquina.


O bom e velho Sol ainda seria grande, uma considerável bola com 109 metros, como um prédio de 35 andares, distante 12 quilômetros da Terra. Distância da Tiradentes ao Boqueirão.


Mercúrio seria uma bola de 39 centímetros girando a 4,5 quilômetros do Sol e Vênus uma esfera brilhante de 95 centímetros, quase do tamanho da Terra, rodopiando a 8,5 quilômetros do astro rei.


A 18 quilômetros de distância do Sol estaria Marte, uma bola vermelha com 53 centímetros de diâmetro, do tamanho das antigas luminárias de acrílico da Rua XV.


O imenso e respeitável Júpiter, um bolão com consideráveis 11 metros, quase do tamanho de um predinho de 4 andares, estaria a 61 quilômetros de distância.


Saturno com seus valiosos anéis também seria relativamente grande, 9 metros, distante 112 quilômetros do Sol.


No quesito tamanho, Urano e Netuno empatariam com 4 metros de diâmetro, sendo que o Urano estaria circulando a 226 quilômetros e Netuno, rodopiando a 354 quilômetros de distancia do Sol.


O pobre e desqualificado Plutão manteria o aumentativo apenas no nome, pois teria apenas 27 centímetros, um pouco maior que uma bola de basquete, perdida e esquecida rotacionando a 459 quilômetros do Sol, a mesma distância que separa Francisco Beltrão de Curitiba.


Penso que assim dá pra visualizar o tamanho da nossa insignificância, ou não, pois acho que isso depende muito do tamanho da alma e do ego de cada um.




127 visualizações5 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Frigidaire

Essencial