Pense e Dance

Dance, dance, dance, gaste um tempo comigo. Não, não tenha juízo. Dê-se ao luxo de estar sendo fútil agora...


A Rita Lee, tá certa: a dança sempre fez parte de um dos aspectos mais íntimos de nossa vida: a cultura. Através dela, carregamos a grande carga de nossa tradição e de nossa história.


Na Grécia Clássica, a dança era vinculada aos jogos olímpicos. Com o Renascimento, a dança teatral, então extinta, reapareceu nos ambientes palacianos e foi, com o passar dos tempos, se popularizando e envolvendo a maioria dos povos.


A Milonga, ou aquilo que deu origem à essa dança, nasceu na Espanha, terra dos meus avós paternos, no século XII. Somente mais tarde, no século XIX, desembarcou no Rio del Plata.


A Siciliana e a Volta, considerada imoral, pois além do homem segurar na cintura da mulher, ele a levantava e a girava fazendo, com que, pelo movimento, os tornozelos da donzela, ficassem à mostra, surgiram na Itália, no século XIV.


O Delfinato, nome vindo de Dauphiné, uma extinta província da França, era uma antiga dança francesa que surgiu no século XV.


A Bourrée, dança que também surgiu na França, a Sarabanda, derivada da Milonga, na Espanha e a Pavane e a Galliard, na Itália, surgiram todas no século XVI.


O Danzón, dança cubana que evoluiu da Contradança, tinha raízes inglesas e francesas e foi levada à Cuba pelos espanhóis, no século XVI.


A Habanera, dança criada em Havana, em Cuba, foi o primeiro ritmo africano levado à Europa, no século XVII.


O Lundu, dança repleta de sensualidade e muito humor, foi trazida ao Brasil pelos africanos escravizados vindos de Angola e do Congo no final do século XVII.


A Chula, dança de origem portuguesa, com origem no século XVII, foi trazida pro Brasil no século XIX.


A Gavota, originada do Delfinato e o Rigaudon, eram danças de origem francesa, que surgiram entre os séculos XVII e XVIII, e fizeram muito sucesso na Corte de Luís XIV.


O Minueto, uma dança alegre e o Ländler, que nasceu entre a Alemanha e a Áustria, derivada do antigo Abtanz, surgiu no final do século XVII.


A Valsa, famosa e imortal, surgiu na Áustria e na Alemanha, no início do século XVIII, inspirada em danças como o Minueto e o Ländler.


O Fandango ou Marujada é uma dança que surgiu no século XVIII, durante o Barroco, na Espanha, que o levou ao México e em Portugal, que o trouxe ao Brasil, atingindo principalmente a região litorânea do Paraná.


A Mazurca, dança tradicional polonesa, onde quase não se dança mais, é ainda dançada em Cabo Verde e em Nice. Trazida ao Brasil pelos europeus, no século XVIII, deu origem à Mazuca, que nasceu do encontro de escravos que fugiam pro mato e lá encontravam os índios e juntos, reproduziam as festas que animavam as casas-grandes vistas e ouvidas de longe pelos negros da senzala.


O Flamenco, dança tipicamente espanhola, cuja origens remontam às culturas cigana e mourisca, com influência árabe e judaica, surgiu na comunidade autônoma da Andaluzia, terra de meus avós, no século XVIII.


O Mambo nasceu em Cuba no século XVIII originadi da fusão da Contradança e do Cinquillo, uma dança africana trazida pelos migrantes do Haiti.


A Tirana, dança que surgiu, na Espanha, oriunda da Milonga, no século XVIII, foi trazida ao Brasil através dos portugueses, por ser muito popular em Portugal e também à Cuba pelos espanhóis, onde evoluiu e adquiriu características próprias locais, além de um novo nome: Guajira, que significa camponês.


A Polca é uma dança, originária da Boêmia no século XIX, trazida pro Brasil por descendentes daquela região histórica da Europa Central, que foi parte do Sacro Império Romano-Germânico, do Império Austríaco, do Império Austro-húngaro, da Chescolováquia e que hoje é República Tcheca.


O Jongo, dança trazida no século XVIII pro Brasil por negros Bantus trazidos como escravos de regiões compreendidas hoje por Angola, é também conhecido como Caxambu e Corimá, é praticada ao som de tambores.


A Quadrilha, criada na França, foi a grande dança palaciana do século XIX. Originalmente dançada por quatro pares em formação retangular, foi a origem da nossa quadrilha. Olha a cobra!


O Bolero, com seu tradicional, dois pra lá, dois pra cá, nasceu, pra alguns, na Espanha, outras dizem que foi na Inglaterra e que então passou pela França, Espanha e México até chegar em Cuba no século XIX. Influenciou o Samba-Canção, o Cha Cha Cha e a Salsa.


O Tango, decorrente da Habanera e da Milonga, nasceu na Argentina e no Uruguai, no final do século XIX, com os imigrantes e grupos afro-latinos, cujos ancestrais foram trazidos pra região como escravos.


O Maxixe, também chamado de Tango Brasileiro, criado por afrodescendentes no Rio de Janeiro, na segunda metade do século XIX, é dançada num ritmo rápido e tem influências do Lundu, da Polca e da Habanera.


A Rumba teve origem em Cuba, com a chegada de tribos africanas da região de Angola e da Guiné, no século XIX.


O Xote, dança centro-europeia, cujo o nome é uma corruptela de Schottische, que em alemão significa escocesa, em referência à Polca Escocesa, foi trazida ao Brasil, via Portugal, no século XIX.


O Merengue pra alguns nasceu na República Dominicana e pra outros surgiu no Haiti, no século XIX. O nome, entretanto, é derivado do jeito que os dominicanos chamavam os invasores franceses no século XVII.


O Cancan, uma mistura de Polca e de Quadrilha, surgiu na França, no século XIX. Dançado inicialmente por casais, que eram levados pela criatividade, jogando suas pernas o mais alto que conseguissem, faz muito sucesso até hoje sendo dançado apenas por mulheres nos cabarés


O Samba, gênero totalmente singular,

nasceu no Brasil, no Recôncavo Baiano, no século XIX com influência europeia através da fusão da Valsa e a Polca, com rítmicos africanos como o Maxixe, Jongo e o Lundu.


O Forró, cujo nome é derivado do nome forrobodó, que significa confusão, surgiu no século XIX, na região de Pernambuco, onde eram realizados bailes populares.


O Cha Cha Cha é uma dança que nasceu em Cuba, derivada do Mambo e da Rumba, brilhou nas décadas de 40 e 50.


A Salsa, dança que surgiu nos anos 60, em Cuba, é caracterizada pela mistura dos ritmos caribenhos como Mambo, Cha Cha Cha, Rumba e, até mesmo, do samba brasileiro.


O Samba-canção, que surgiu na década de 20 no Rio de Janeiro, se popularizou nas décadas de 1950 e 1960 e é caracterizado por músicas românticas e ritmos mais lentos.


A dança, considerada uma das artes mais antigas, é também a única que despensa materiais e ferramentas. Só depende do corpo e da vitalidade humana pra cumprir sua função, enquanto instrumento de afirmação dos sentimentos e experiências subjetivas do homem.


Como diria Roberto Bordin: bastam dois pra dançar um bom bolero e como dizia o eterno Gonzaguinha: ao som desse bolero, Vida, vamos nós e não estamos sós, veja meu bem: a orquestra nos espera, por favor, mais uma vez, recomeçar...


73 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Frigidaire

Essencial