Outono

Dia de arregaçar as mangas e enfrentar o quintal e as últimas do outono. De pensar no tempo. Presente, passado e futuro.


Quando faço algo mecânico, a cabeça trabalha mais que os membros, sejam superiores ou inferiores. Ela é mais rápida que eu e todos os meus membros somados.


Foi pro tempo da compra do terreno, da construção da casa, da escolha das árvores, de quanto elas cresceram, passou pelas crianças, pelos cachorros que já passaram por essas calçadas, pelo quanto elas sujam, do quanto gostamos delas e do quanto ficam bonitas, por quinze minutos, quando limpas.


Passou por pensamentos que pesam decisões, que a cada sim, há alguns nãos que são ditos e vice-versa. É tão fácil pensar no ovo depois que o mesmo tá em pé. Tão importante, quanto difícil as decisões que tomamos. Tão obvias depois do frigir dos ovos.


Quais as consequências, à que elas levarão. Aquilo que plantamos, colheremos ou teremos que recolher do chão, o resto de nossas vidas.


Planos, sonhos, árvores, palavras, esperanças, flores, amizades, amores. São sementes que um dia plantamos, e com atitudes, gestos e até pensamentos, regamos, e se zelosos, vemos um dia verdejante, florescendo e deixando tudo forrado de flores e folhas.


Um dia resolvi plantar. Hoje foi dia de arregaçar as mangas e enfrentar o quintal e as últimas folhas do outono.


92 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Frigidaire

Essencial