O Beijo

"Mãe, Ser Estupidamente Maravilhoso, Concorrente de Thomas Edson". Essa amalucada frase é, em parte, responsável por tudo de bom que tenho na vida: minha família.


Na Comunidade Jovem do Santíssimo Sacramento, na Sacramentina, no Água Verde, em que eu participava, decidimos montar uma peça de teatro pra conseguirmos o dinheiro que a paróquia necessitava.


Assim, no alto, alto dos meus dezoito anos, iria adaptar, produzir, dirigir e atuar na encenação de O Pequeno Príncipe.


Era mês de maio, próximo ao Dia das Mães e acontecia no Cefet, mais uma daquelas gincanas que fazia todo mundo correr feito louco pela cidade. Menos eu, que tava atolado com a montagem da peça, com cenários, adereços e pepinos pra resolver.


Apesar de querer muito, não podia participar da gincana e tranquei a vida em casa, trabalhando.


Toca o telefone de casa. Meus amigos, de um orelhão, implorando por uma faixa alusiva ao Dia das Mães. Valeria bons pontos na gincana e eu não podia os deixar na mão. Falei pra trazerem a faixa, que daria um jeito.


Olhei pro Paulo, meu irmão, assistindo televisão e pedi ajuda pra frase. Não tinha cabeça pra pensar naquilo...


Algum tempo depois ele veio com a tal frase. O tecido já tava lá esticado e pensei, vai essa mesmo.


Tracei quatro horizontais com lápis, peguei uma lata de Nescau e fui escrevendo a longa frase rapidamente na faixa com letras arredondadas usando a lata como gabarito.


Passei tinta preta de parede com um pincel e telefonei pra alguém, avisando que a encomenda tava pronta.


A faixa teve pontuação máxima e graças à ela, a Xulipso, "nossa" equipe, venceu a grande gincana.


Pra comemorar, houve um churrasco no sábado. Raquel, até então minha melhor amiga, que havia participado da gincana, também foi.


Ela passou no ensaio pra me pegar e fomos juntos num ônibus que chacoalhava pra um lado e pro outro. Disse à ela: que caminho medonho, nunca mais quero passar por aqui.


Um bosque, uma fogueira, um violão, um Vinho Garibaldi ou Georgi Alberti, não importa, e saímos da festa namorando e estamos juntos até hoje.


A rua esburacada por onde passamos naquela noite, é hoje, a bela Avenida Cândido Hartmann, nosso caminho da roça.


A apresentação da peça foi melhor que imaginávamos e logo depois, nas coxias, o grande momento da apresentação da minha namorada à minha família.


Se não fosse a faixa, talvez outros caminhos fossem nos apresentados e nossa historia poderia ser outra e minha vida também. Bendita faixa!


57 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Frigidaire

Essencial