O Bebedouro

Minha irmã encontrou a única foto que temos do pocinho que havia em frente à nossa casa, que ficava na esquina da Bispo Dom José com a Dom Ático, no Seminário.


Há anos eu tava atrás de uma foto dele, que era um dos gêmeos do único ainda existente em Curitiba, no Largo da Ordem, e Fátima achou e me envio esta bela e rara fotografia.


Nela, tirada provavelmente em 1970, Fátima, à esquerda, e sua amiga, desde sempre, Ana Aracy, tão sentadas no bebedouro de cavalos, no meio do encontro das ruas Bispo Dom José e Gonçalves Dias com a Avenida Nossa Senhora Aparecida.


Dá pra ver, ao fundo, à esquerda, um pedaço do muro da panificadora, seguido do bosque que reinava em torno ao castelinho, que ainda existe, mas há muito, perdeu toda a majestade.


Além da Panificadora Nossa Senhora Aparecida, que era do meu pai, me lembrei de outros comércios e pessoas, que também já não existem, mas que fazem parte da história, da vida da cidade, do bairro e da minha, como:


O Acadêmico, o Armarinho Lorimar, o Armazém de Seu Bonatto, o Armazém do Seu Carlito, o Armazém do Seu Dionizio, o Armazém do Seu Milani, o Auto Peças Seminário, o Bar da Vizinha, o Bar do Pimentel, o Cine Marajó, o Circo Irmãos Queirolo, a Construtora Paraná, a Distribuidora de Bebidas Seminário, a Fábrica de Malas BBC, a Fábrica de Malas Ika, a Farmácia Vital Brasil, o Lauro Alfaiate, a Lavanderia Curitibana, a Metalúrgica Trevisan, o Salão do Seu Paulino, Salão do Seu Victor, a Sapataria do Cobra e a Sociedade Seminário.


Triste pensar que nem o pocinho, nem nada disso, que havia no bairro, existe mais. Por outro lado, que bom que a linda amizade entre Fátima e Ana, perdura ainda hoje e cada vez mais forte.


303 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Frigidaire

Essencial