Nega Maluca

Atualizado: 18 de abr.

1. Em 1950, Evaldo Ruy presenciou num bar, uma mulher negra insistindo em entregar uma criança a um freqüentador do recinto alegando que o filho era dele. O rapaz, que tava jogando sinuca com os colegas, se recusava a receber a criança repetindo, insistentemente, que o filho não era dele. Ao ver aquela cena, ele pensou no estribilho na hora e depois, ao contar pro amigo, Fernando Lobo, criaram juntos o resto do samba, o grande sucesso do carnaval daquele ano e que acabou virando inclusive, a clássica fantasia: Nega Maluca.


Tava jogando sinuca,

Uma nega maluca, me apareceu,

Vinha com um filho no colo,

E dizia pro povo, que o filho era meu...

Nega Maluca, 1950 | Evaldo Ruy (1913-1954) e Fernando Lobo (1915-1996)

Ouça Nega Maluca de 1950


2. Em 1981, Michael Jackson começou a receber de uma fã, uma linda e jovem negra, várias cartas informando de que ele era o pai do filho dela. O cantor a princípio ignorou o assunto, mas logo começou a ter pesadelos com isso e ao receber uma arma pelo correio, pedindo pra que se matasse logo depois de matar o bebê, acabou ficando obcecado pelo assunto. Depois de ficar sabendo que a pobre jovem tinha sido internada num hospital psiquiátrico, compôs a canção Billy Jean em 1982, um dos seus maiores sucessos mundiais:


Billie Jean não é minha amante

Ela só é uma garota que afirma que eu sou o cara, mas o garoto não é meu filho

Ela fala que eu sou o cara, mas o garoto não é meu...

Billie Jean, 1981 | Michael Jackson (1958-2009)

Ouça Billie Jean de 1981


3. Em 1986, Caetano Veloso (1942- ) cantou Billie Jean de Michael Jackson, no programa Chico & Caetano, na Globo, começando com o samba Nega Maluca, como música incidental, uma provocação inteligente, que ao aproximar um dos maiores sucessos internacionais a um antigo samba brasileiro, criou uma nova canção, gravada em seu disco de 2011.


Ouça Billie Jean com Caetano Veloso de 1986


4. Em 1993, Edu Lobo, filho de Fernando Lobo, compôs com seu parceiro Chico Buarque, o divertido samba Nego Maluco, uma clara referência ao sucesso Nega Maluca, de seu pai com Evaldo Ruy, alterando o sexo do personagem e substituindo o filho em questão por um samba ruim:


Eu tava jogando vinte e um

Um nego maluco apareceu

Vinha com um baita de um rádio no colo

Tocando um samba a mil

E dizia pro povo que o samba era meu...

Nego Maluco, 1993 | Edu Lobo (1943- ) e Chico Buarque (1944- )


Ouça Nego Maluco de 1993

Foto Carnaval de rua em 1960 | Carlos Moskovics (1916-1988) | IMS


122 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Frigidaire

Essencial