Famílias Buscapé

Eu me divertia muito com a Família Buscapé, um seriado produzido nos anos 60 e 70. Nele, uma família do interior, se muda pra Califórnia, depois de encontrar petróleo em suas terras nas Montanhas Ozark, cordilheira do centro-sul dos Estados Unidos.


No seriado, produzido primeiro em preto-e-branco e depois em cores, mas pra mim, sempre em preto-e-branco, a família Clampett, que ganhou milhões de dólares, se muda de mala e cuia pruma enorme mansão em Beverly Hills.


Nas histórias da troupe,Jef, o chefe da família, um homem simples e sensível, Granny, a matriarca senil que acha estar sempre no controle das situações, Elly May, a filha linda, mas ingênua, e Jethro Bodine, o sobrinho abobalhado, enfrentam situações bizarras, como os novos ricos, lidando com a alta sociedade e com o banqueiro mesquinho que quer, a todo custo, manter todo dinheiro da família em seu banco.


No Paraná temos uma família Buscapé. Pena que sem a mesma sorte da do velho seriado. Em Itapejara D'Oeste, lá no sudoeste do estado, Ervino Maciel e sua família esperam, há nove anos, por uma resposta da Agência Nacional de Petróleo, sobre a exploração das suas terras, onde foi encontrado petróleo.


Um estudo mostrou que o solo da propriedade possui, a mil metros de profundidade, rochas petrolíferas.


Pela legislação brasileira, a licitação, é o que possibilitará a exploração e a produção por parte das operadoras, que pagam ao dono das terras, uma participação sobre o que for produzido.


Como não há até o momento, licitação na região que abranje Itapejara D'Oeste pra produção de petróleo, nada acontece.


Além de ficarem sem água potável, pois as águas do sítio ficaram contaminadas, foram obrigados a abandonar a pecuária, depois que algumas vacas morreram, por causa do petróleo no solo.


Pra que pudessem ter água limpa novamente, um vizinho cedeu a água de um poço, que foi encanada e levada até eles.


O sítio é rico em água, onde se cava, encontra-se água, mas como não dá pra usar, eles coletam água da chuva. O senhor Ervino tem câncer de pele, e desconfia que é devido à água contaminada, que ele sempre usou.


Sua mulher, quando ainda viva, precisou trabalhar como diarista, já que não podia mais ter animais, nem as hortaliças que produzia no sítio.

Diante de várias mudanças pra reorganizar a vida, e apesar de já terem pago caro pela descoberta do petróleo, nossa Familia Buscapé

ainda tem esperança de, um dia, ter o retorno positivo da agência e sonham em enriquecer com o ouro negro e quem sabe morar em Bervely Hills…



97 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Frigidaire

Essencial