As Fugas

Quando tava no Jardim da Infância da Doba Ivone, no Grupo Escolar D. Pedro II, no Seminário, fugia pelo portão dos fundos, junto à grande escadaria, pra ir assistir desenho animado na televisão na minha casa.


O horário das fugas era quase no final da aula, quando as crianças podiam ir pro pátio pra brincar. Foram tantas as fugas do filho da professora Josefina, que acabaram institucionalizando a contravenção e uma servente foi escalada pra acompanhar o piá até em casa, à uma quadra d o grupo.


The Flintstones, de longe, era meu desenho favorito. Talvez ainda o seja. Como eu gostava de assistir e assistir de novo, cada episódio. O mundo, naquela meia hora, poderia acabar, que eu nem iria notar.


Tudo me fascinava: as histórias, as situações, os personagens, as amizades, as soluções encontradas e principalmente, as hilárias reclamações dos pobres bichos, utilizados como os mais variados utensílios domésticos.


Criado em 1959, por Hanna & Barbera, pra atingir especificamente o público adulto, o desenho animado teve este objetivo, depois do sucesso espontâneo que Tom & Jerry, criado pela mesma dupla, obteve pra esta tão importante fatia do mercado.


O desenho, inicialmente, era patrocinado pela marca de cigarros Winston, numa época em que os próprios personagens participavam dos reclames. Mais tarde, quando o público infantil entrou na jogada, o patrocinador foi substituído pelos sucos de uva Welsh’s, que apagou a fumaça, mas não espantou o público adulto.


Sempre tive, mesmo quando criança, a certeza de que o que mais me fascinava, era o fato do desenho retratar o cotidiano de uma família de classe média: problemas com o patrão, o senhor Pedregulho, a falta de dinheiro, os planos fantásticos, as tiradas do impagável Gazoo, totalmente anacrônico, as escapadas pro boliche, as reuniões na confraria dos Búfalos d'Água, e claro, o jazz da abertura.


The Flintstones, produzida de 1960 a 1966, foi a primeira série de desenho animado a passar no horário nobre e uma das mais longas, perdendo o posto mais tarde, pois Os Simpsons, roubaram o título.


O desenho, cuja criação foi inspirada no seriado dos anos 50, The Honeymooners, também inspirou outros como: The Jetsons, Papai Sabe Nada, The Simpsons e a Família Dinossauros. Eu também gostava destes e de quase todos os desenhos animados, mas The Flintstones era, de longe, o meu favorito e justificava as fugas e suas consequências…


74 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A Cadeira