A Loja da Esquina

Nunca gostei de supermercados muito grandes. Prefiro os pequenininhos. Não sei porque, talvez fazer compras em farmácias, papelarias e lojas de conveniências, seja mais prático e simpático.


Um dos que eu gostava de ir, quando criança, era o Supermercado das Bandeiras. Era pequeno, simples, bem localizado, bem iluminado, pois possuía janelões em todas as paredes, e charmoso.


Parecia até uma das lojas da famosa rede austríaca MPreis, onde as pessoas fazem suas compras olhando os Alpes pelas janelas estrategicamente dispostas.


Nele, víamos todo o entorno, o encontro da Avenida Batel com a Francisco Rocha. Bem na esquina, tinha um totem luminoso, alto e cilíndrico, formado por bandeirinhas triangulares vermelhas, azuis e brancas, que lembrava uma obra de Volpi.


O Supermercado das Bandeiras fechou as portas em 2003 e o terreno, com o prédio em cima, ficou lá, abandonado, já que fazia parte de uma massa falida, até ser arrematado, onze anos depois pela bagatela de sete milhões de reais, na época.


O imóvel original, hoje reformado, felizmente, ainda tá em pé. Construíram um segundo andar, mas preservando a bela estrutura com tijolinho à vista das colunas e mantendo os janelões da minha infância. Só não é mais simples como era, hoje o local é bem Batel e bem Gourmet...


95 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A Cadeira