A Bela da Esquina

O Seminário, sempre o Seminário e o vazio que me representa. O buraco, antes imaterial, agora é material e sua materialidade tá cheia de vazio.


Da quadra onde ficava minha casa, casa que vivi desde dos treze ou catorze dias, há controvérsias, até aos dez anos, não há mais nada.


Tudo tombou na hecatombe que fez tudo sumir. Nada restou além da palmeira no canto. A palmeira do meu pai sobreviveu. Sobre viver, já foi dito: é próprio dos fortes e dos poupados.


Ela foi poupada por ser um forte ícone da fraqueza humana: é bela e tá no lugar certo: a esquina. sabe-se que ornará com tudo o que virá pra substituir tudo o que se foi.


101 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Frigidaire

Essencial